Verminose Equina e a importância da vermifugação periódica

Por Amanda Jaculi - Médica Veterinária e Analista de Marketing da UCBVET Saúde Animal

As doenças parasitárias são de grande gravidade, pois afetam diretamente a saúde e o desempenho dos equinos. Há maior infecção dos animais mantidos a pasto durante o final da estação seca e é importante uma vermifugação estratégica, especialmente das éguas no peri-parto, fase em que é notável o aumento de ovos por gramas de fezes (OPG).

Transmissão 

Pode acontecer de forma direta ou indireta. No caso de transmissão direta, a forma parasitária necessita de desenvolvimento no exterior até tornar-se infectante. Na transmissão indireta, os elementos parasitários só se tornam infectantes após desenvolvimento em um hospedeiro intermediário, como é o caso do Habronema spp., parasito causador da habronemose, doença também conhecida como "úlceras de verão".

Sinais Clínicos

Os animais parasitados irão apresentar sinais como perda de apetite e queda na condição sanitária (pelo seco), pois os vermes se aderem ao trato digestivo, causando comprometimento da absorção de nutrientes com consequente perda de peso e diminuição no seu desempenho. Lesões granulomatosas na pele são resultados da habronemose cutânea, que apresentam grande prurido e causam desconforto e dor ao animal. No caso do Oxyuris equi, parasito que está presente na parte final do intestino grosso, ocorre um intenso prurido na região anal, com isso é possível observar o animal se esfregando em baias e cercas, o que leva a lesões pela ação mecânica.

Cavalos infectados com pequenos ou grandes estrôngilos, como o Parascaris equorum e Anoplocephala sp, podem apresentar cólicas recorrentes, diarreia com sangue, e, dependendo da gravidade do quadro, pode levar o animal à morte. Esses sinais clínicos são consequência da ação espoliativa dos parasitos ou também em virtude de obstrução causada pela grande quantidade de vermes adultos no intestino do hospedeiro. A infecção pode ocorrer por via oral quando o animal ingere os ovos ou larvas presentes no ambiente e por via galactogênica, ou seja, a transmissão é feita da mãe para o filho através da ingestão do leite contendo parasitos.

Controle e tratamento

O controle e tratamento das doenças parasitárias, é baseado na administração de compostos anti-helmínticos, que minimizam a população parasitária e consequentemente trazem melhorias ao desempenho dos animais.

A Ivermectina UCB Pasta Equinos é um potente anti-helmíntico de largo espectro de ação. Eficaz no tratamento e controle de vermes redondos gastrintestinais, pulmonares, estrongilídeos, gasterófilos e habronemoses. Sua administração deve ser feita via oral na dosagem de 200 µg por Kg de peso corporal.

É importante adotar no manejo de equinos a vermifugação regular, o intervalo ideal entre tratamentos é em torno de 90 dias.

Consulte sempre um médico veterinário.


Leia Também

Edema de Úbere, afeta comumente a produção leiteira
Diarreia infecciosa em bovinos, um problema comum na bovinocultura.
Febre do Leite e a importância dos minerais
A importância do controle e prevenção de Mastite Bovina