Cuidados com o Filhote

Assessoria de Impressa

O mais novo integrante da sua família

Cuidados com seu filhote

É comum que o filhote estranhe seu novo lar nos primeiros dias, por isso é muito importante que ele se sinta acolhido pela nova família. Bastante atenção e carinho são fundamentais.

Reserve um lugar calmo em sua casa onde serão colocados a caminha e os objetos dele.

- Cama: Deverá ficar em um lugar abrigado, protegido de sol, chuva e vento, de fácil higienização. Coloque uma toalha ou cobertor para aquecê-lo nos dias frios.

- Potinhos para água e ração: Eles deverão ficar próximos da caminha, porém distantes um do outro para que, ao beber água, o cãozinho não molhe a ração.

- Coleira e guia: As primeiras coleiras com plaquinhas de identificação com nome e telefone são extremamente importantes, uma vez que felinos podem sair de casa para passear sem os donos.

Alguns gatos também podem ser acostumados a passear com guias, que deverão ser muito leves e resistentes. Como o filhote cresce muito rápido, verifique semanalmente se a coleira não está ficando pequena e apertando o pescoço.

- Brinquedos: Bolinhas de borracha ou pano, ratinho de tecido que fazem barulho, varinhas, chamam muita atenção dos felinos e são importantes para a distração e diversão do filhote, evitando assim que ele estrague algum objeto de casa.

- Arranhadores: Os arranhadores são muito importantes para os gatos, pois através da arranhadura eles gastam suas unhas e deixa seu feromônio. Caso não tenha um arranhador, certamente seu sofá ou outro móvel da casa será utilizado para tal função.

 

HIGIENE

- Banhos: Devido à baixa proteção imunológica, os banhos devem ser evitados até que o programa de vacinação termine. Caso seja necessária a higienização durante este período, utilize lenços umedecidos próprios para os pets, banho a seco ou solicite a orientação do seu médico veterinário.

- Escovação: A escovação é muito importante para retirada dos pelos mortos e evitar a formação de “nós”, devendo ser feita pelo menos 1 vez por semana.

- Controle de pulgas e carrapatos: Fique sempre atento se há ou não a presença de pulgas e carrapatos no seu gatinho. Em simples passeios o animal pode adquirir esses parasitas. Se a infestação for muito intensa, além do animal, o ambiente também deve ser tratado.

 

- Limpeza dos ouvidos: A higienização dos ouvidos deve se limitar apenas à parte externa, afim de evitar infecções. Recomenda-se a limpeza com ceruminolíticos, conforme recomendações do veterinário. Não utilize hastes flexíveis. Use apenas um pedaço de algodão enrolado no dedo.

 

- Limpeza dos olhos: Os olhos não devem possuir nenhum corrimento nem secreção. Devem ser brilhantes e úmidos. A limpeza dos olhos pode ser feita com Limpa Lágrimas ou mesmo com solução fisiológica e auxílio de algodão ou gaze.

 

- Dentição: O filhote ao nascer não possui dentes, eles começam a aparecer a partir do 20º dia de vida. Em torno do 3º e o 6º mês de idade os dentes de leite são substituídos por definitivos. As datas de erupção podem variar de acordo com a raça. A escovação dos dentes do filhote deve começar desde sedo. Primeiro deve-se passar uma gaze úmida enrolada no dedo sobre os dentinhos dos gatinhos. Após alguns meses, quando o gatinho já estará adaptado a esse procedimento, utilize a escova de dentes específica para pets, assim como pastas de dentes desenvolvidas especialmente para eles. Solicite ao ao médico veterinário para que o oriente como melhor realizar esse procedimento.

 

 

IMUNIDADE

O recém-nascido não possui o seu sistema imunológico como os adultos, necessitando de amadurecimento após o nascimento. A melhor maneira de adquirem proteção imunológica é através do colostro, primeiras secreções do leite materno rico em nutrientes.

Nas primeiras semanas de vida o filhote só pode combater as infecções através de anticorpos fornecidos pela mãe.

 

-Vacinação: As vacinas mais importantes para manter seu gato longe das principais doenças são a vacina polivalente e a vacina antirrábica; sendo que a polivalente pode ser encontrada em duas versões diferentes: tríplice e quádrupla – respectivamente chamadas de V3 e V4. A diferença entre elas se dá em função da quantidade de antígenos contida em cada uma.

A V3 (Vacina Tríplice) previne os gatos contra Panleucopenia, Rinotraqueíte e Calicivirose; enquanto a V4 (Vacina Quádrupla), além de todos os antígenos contidos na V3, inclui, ainda, a proteção contra a Clamidiose.

Confira abaixo como seguir os intervalos corretos entre as doses para proteger o seu gatinho:

 

• Aos 60 dias de vida: 1ª dose da polivalente V3 ou V4

• Aos 90 dias de vida: 2ª dose da polivalente V3 ou V4

• Aos 120 dias de vida: 3ª dose da polivalente V3 ou V4 e a vacina antirrábica

 

As vacinas devem ser administradas por um Médico Veterinário, que realizará primeiramente uma avaliação geral do estado de saúde do filhote, pois é preferível não vacinar os gatinhos em más condições de saúde.

O reforço deve ser realizado anualmente, assim como a vacina polivalente e a antirrábica.

 

VERMIFUGAÇÃO

 

Os filhotes devem ser vermifugados a partir da 3ª semana, seguidas da 3ª, 6ª e 9ª semana de vida. A gatinha prenha pode transmitir vermes aos filhotes pela placenta ou pelo aleitamento, por isso é tão importante que os filhotes obedeçam a um rigoroso esquema de vermifugação, que levará em consideração as condições de saúde individual de cada filhote. Com intuito de aumentar a eficácia terapêutica, a UCBVET desenvolveu o Platelmin comprimidos, indicado para gatos principalmente contra nematódeos e tênias.Procure sempre um Médico Veterinário para a indicação.

 

 

COMPORTAMENTO

As primeiras semanas de vida são as que mais influenciam na definição do comportamento do gato. Desde como ele reagirá quando for acariciado até como se adaptará ao convívio com outros animais. Por isso, devemos aproveitar essa fase crítica do desenvolvimento para preparar bem o filhote para a vida adulta. Apresente o seu gatinho de maneira agradável a diversas pessoas e animais. Evite qualquer desconforto ou susto durante essas interações. Por exemplo, procure brincar com o gato e alimentá-lo enquanto recebe visitas. Lembre-se que o filhote pode se assustar com pessoas, especialmente as crianças, e com animais que agem de maneira inesperada, o que pode resultar em trauma difícil de ser recuperado.

 

Saúde

 

- Cuidados Veterinários: Leve o seu animalzinho a consultas periódicas em um Médico Veterinário de sua confiança, fique atento a alterações como vômito, diarreia, apatia, falta ou excesso de apetite. Lembre-se de, no momento da consulta, passar o maior número de informações possíveis para o veterinário como: como está o apetite do seu pet; consistência das fezes; se houve vômito; se está apático ou não; se mudou seu hábito; enfim, como seu gatinho não fala, tente falar por ele.

 

NUTRIÇÃO

 

Durante os primeiros meses de vida, o seu gatinho desenvolve muito rápido, por isso necessita de nutrientes adicionais para o bom desenvolvimento. Esses nutrientes representam quase o dobro da quantidade de um adulto. É imprescindível oferecer ao gatinho uma dieta completa e balanceada específica para felinos, levando em consideração a fase da vida (filhote ou adulto) e a raça.

A ração deverá ser oferecida, enquanto filhote, 4 vezes ao dia e em horários preestabelecidos.

O recipiente de água deve estar sempre limpo, cheio de água fresca e à vontade, em local à sombra e limpo.

É muito importante não oferecer alimentos caseiros como restos de comidas, pães, biscoitos ou doces. Esses alimentos causam prejuízo na saúde do nosso amigo. Existem disponíveis no mercado petiscos próprios para os felinos.

Leite: Alguns gatos não conseguem digerir a lactose do leite da vaca, por isso eles podem ter diarreia e gases ao ingerir leite. Ofereça apenas água. 


Leia Também

Chove chuva
Pés e Patas na Estrada
Como Atenuar os Efeitos dos Fogos de Artifício
Cuidados no Verão