Animal ativo

Cães

Anticion

Anticion

Indicado como inibidor do estro em cadelas e gatas nas seguintes condições: quando uma possível gestação acarretar risco de vida para o animal; quando houver riscos cirúrgicos para uma ovariohisterectomia.

Indicação:

Cães
cachorros
Gatos
gatos

Bula

Anticion

 

FÓRMULA:


Cada 100 mL contém:

Acetato de medroxiprogesterona 5 g
Veículo q.s.p. 100 mL

 

INFORMAÇÕES GERAIS:

Anticion é um agente inibidor de estro à base de medroxiprogesterona, um análogo sintético da progesterona. Sua ação contraceptiva ocorre pela diminuição da frequência dos pulsos de hormônio liberador da gonadotrofina (GnRH) e pela redução na liberação dos hormônios luteinizantes (LH) e folículo estimulante (FSH), essenciais na maturação dos folículos e na ovulação.

 

INDICAÇÕES E ESPÉCIES:

O Anticion é indicado como inibidor do estro (cio) em cadelas e gatas nas condições em que a gestação pode acarretar risco de morte para o animal, quando houver riscos cirúrgicos para uma castração ou em casos em que não há como evitar o contato entre a fêmea e o macho. O produto não é indicado para o controle permanente do cio e não deve ser utilizado em cadelas gestantes ou quando há suspeita de gestação. O produto é indicado somente a partir do segundo cio do animal, quando a fêmea já passou da fase de puberdade. Por questões de segurança e eficácia, o produto somente pode ser aplicado durante a fase de anestro do ciclo reprodutivo da fêmea. Por isso, o diagnóstico correto dessa fase é fundamental e deve ser realizado pelo médico veterinário por meio de anamnese, exame físico e citologia vaginal.

 

POSOLOGIA E FORMA DE APLICAÇÃO:

AGITAR ANTES DE USAR.

Aplicar Anticion pela via subcutânea, na dose de 1 mL por animal (que corresponde a 50 mg de acetato de medroxiprogesterona). A reaplicação do produto somente pode ser realizada após 6 meses da última aplicação para cadela e 4 meses para gatas. O uso repetido e constante do produto não deve ser recomendado. A aplicação deste fármaco pode promover alterações cutâneas locais permanentes (adelgaçamento da pele, perda de pelo, alteração da pigmentação) e, por isso, o produto deve ser, preferencialmente, aplicado em regiões pouco visíveis, como na parte interior da coxa ou na dobra interna do flanco. Após a aplicação do produto, o retorno ao cio normal ocorre em média após 10 meses (podendo variar entre 5 e 22 meses). Entretanto, recomenda-se acasalar as fêmeas apenas depois do segundo cio normal após a aplicação do produto.

 

CONTRAINDICAÇÕES:

Devido aos efeitos deletérios conhecidos do acetato de medroxiprogesterona em cães e gatos, o seu uso contínuo para o controle permanente do estro não é recomendado, pois há risco de desenvolvimento de neoplasia mamária, hiperplasia mamária, alterações uterinas diversas (hiperplasia cística, endometrite, piometra e mucometra), alterações hepáticas e distúrbios metabólicos, como diabetes mellitus. O acetato de medroxiprogesterona também

suprime a função adrenocortical, a medula óssea e o sistema imune. As alterações citadas acima observadas após a aplicação de uma única dose também podem ocorrer. Nestes casos, o produto não deve ser reaplicado e o médico veterinário deverá ser consultado. Em situações de necessidade de controle permanente de estro (cio), o médico veterinário deve alertar o proprietário sobre os riscos do uso contínuo do produto e sugerir outras medidas clínicas ou cirúrgicas para evitar a prenhez do animal. Não utilizar em fêmeas gestantes ou com suspeita de gestação. O uso do produto em cadelas prenhes promove alteração no desenvolvimento dos fetos e prolongamento da gestação, com risco de morte da mãe e dos filhotes. Não utilizar o produto em cadelas/gatas com histórico ou caso de pseudogestação (falsa prenhez) ou em fêmeas lactantes. Não utilizar o produto em animais com tumores mamários, hiperplasia mamária, doenças genitourinárias, diabetes mellitus, hepatopatias, corrimento vaginal anormal ou persistente, hemorragia uterina ou em qualquer outro distúrbio endócrino, hepático, pancreático ou reprodutor. Não utilizar o produto antes da puberdade, sendo recomendado utiliza-lo somente após o segundo cio. Não utilizar em

cadela/gatas destinadas à reprodução. Não utilizar o produto em cadelas com prolongamento de cio. O produto não deve ser aplicado durante o proestro, estro e metaestro. Por isso, o diagnóstico do ciclo estral deve ser feito por um médico veterinário.

 

EFEITOS COLATERAIS E PRECAUÇÕES:

Antes de iniciar o tratamento, o médico veterinário deve avaliar a saúde do animal, especialmente dos órgãos sexuais, glândulas mamárias, fígado, pâncreas e rins. A mesma medida deve ser realizada antes de possíveis reaplicações do produto. Em animais mais velhos, recomenda-se o monitoramento frequente, especialmente do sistema hepático, renal e pancreático. O acetato de medroxiprogesterona pode induzir a ocorrência de: • neoplasias mamárias, hiperplasia das glândulas mamárias. • alterações genitourinárias e distúrbios uterinos, incluindo hiperplasia endometrial cística, endometrite, mucometra ou piometra. • alterações hepáticas e metabólicas, como o diabetes mellitus e supressão da função adrenocortical. Esta supressão pode ser severa e prolongada mesmo após a administração

de baixas doses. • aumento da ingestão de água (polidipsia), do apetite (polifagia), ganho de peso, letargia e alterações de comportamento (depressão). • supressão da medula óssea e do sistema imune. • acromegalia em cães, em virtude do aumento da produção do hormônio de crescimento. Em virtude das alterações anteriores e dos efeitos prolongados do produto, os animais tratados devem ser monitorados pelo médico veterinário. Na ocorrência de qualquer um desses efeitos, o animal deve ser levado a um médico veterinário. Nestes casos, o produto não deve ser reaplicado.

 

CUIDADOS NA APLICAÇÃO/MANUSEIO:

1 - Este produto deve ser manipulado com cuidado por mulheres grávidas ou com suspeita de gravidez. 2 – Evite contato com os olhos, pele e roupa. 3 - Evite a inalação do produto.

MEDIDAS DE PRIMEIROS SOCORROS:

1-Exposição acidental 1.1 Contato com a pele: lavar abundantemente com água 1.2 Autoinoculação: procurar orientação de um médico. 1.3 Contato com os olhos: enxague os olhos com água pro pelo menos 15 minutos. Se persistir irritação, procure um médico. 1.4 Ingestão: nunca dê nada via oral a uma pessoa inconsciente. Lavar a boca com água. Não induza o vomito a menos que seja orientado por um médico. Procure um médico imediatamente.

 

INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS:

A aminoglutetimina e rifampicina podem diminuir os efeitos da medroxiprogesterona enquanto o felbamato aumenta o metabolismo da medroxiprogesterona.

 

APRESENTAÇÕES:

Caixa com 36 ampolas contendo 1 mL.

Cartela contendo 1 ampola de 1 mL acompanhada de 1 seringa.

 

Conservar a temperatura ambiente (15°C a 30°C) ao abrigo da luz solar direta, fora do alcance de crianças e animais domésticos.

 

Licenciado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento:

6.762/1999.

Responsável Técnica Médica Veterinária: Dra. Thaís Marino Silva Girio
CRMV/SP 17.469